"Não convidamos nem o ditador cubano nem o venezuelano. Afinal de contas, é uma festa da democracia"

Em nova live nas redes sociais, Jair Bolsonaro justificou o desconvite a Miguel Díaz-Canel e Nicolás Maduro para a cerimônia de posse.

“Nós não convidamos nem o ditador cubano nem o venezuelano. Afinal de contas, é uma festa da democracia. Lá não existe eleição, quando existe, são suspeitas de fraude. Então, para nós não interessa”, disse o presidente eleito.

Acrescentou que Cuba rompeu unilateralmente o contrato com o Brasil no programa Mais Médicos. Quanto à Venezuela, disse que “a melhor forma de apoiar o povo venezuelano é não convidando o senhor Nicolás Maduro”.

Comentários

  • Marcelo -

    Certíssimo! Não há espaço para ditaduras sanguinárias na festa da Democracia Brasileira. Precisamos exercer a liderança e derrubar os ditadores de cuba e venezuela.

  • marcio -

    Parabens Capitao, precisamos tambem exportar os esquerdopatas que ainda idolatram os paises ditos socialistas e comunistas, ideologia maldita, nao deu certo em nemhum lugar do mundo, imbeciloides!

  • Rosa -

    Pura demagogia. E ainda tem imbecil pra bater palma. É de cair o c* da bunda.

Ler 44 comentários