Não é bizarro, infelizmente

Míriam Leitão afirma, hoje no Globo, que é espantoso e bizarro que os políticos tentem se blindar, atacando o judiciário e retirando o poder de voto dos cidadãos. Não é não. É compreensível. Miseravelmente compreensível.

Leia:

“Diante de um momento tão extremo, é um espanto que a solução que se discuta seja a de tirar do eleitor o direito de saber para quem vai o seu voto, através da lista fechada, e um projeto de abuso de autoridade que tem o objetivo explícito de intimidar os juízes e os procuradores que estão no combate à corrupção. Há inclusive um item bizarro, que pune o juiz que tiver sua sentença reformada.”

Faça o primeiro comentário