​Não é nada disso, Pimentel

Fernando Pimentel aproveitou a visita à seção eleitoral para afirmar que a “Operação Acrônimo é um amontoado de irregularidades” e que a “Assembleia vai levar isso em conta”.

A operação é, na verdade, um amontoado de provas, levantadas inclusive com ajuda do operador de Pimentel, o Benê.

Além disso, é possível que a Assembleia de Minas nem precise levar “isso” em conta: o STF pode derrubar em breve a necessidade de aprovação de abertura de processo contra Pimentel pelos deputados estaduais mineiros.