Não é só o vírus

Não é só o vírus
Foto: Lorenzo Casalino, Amaro Lab, U.C. San Diego

O epidemiologista Paulo Lotufo, professor de Medicina na USP, foi ao Twitter mostrar números sobre como o distanciamento social teria impacto grande na mortalidade por Covid-19.

Ele trata dos cenários no Amazonas e em São Paulo e diz que, “talvez, o aumento de óbitos em SP em jovens foi motivado pela quebra do distanciamento social no verão”.

“Apesar da letalidade menor, aumento significativo da incidência implicará em aumento da mortalidade. Assim, variantes não seriam a explicação primeira dentro da perspectiva epidemiológica raiz para explicar o aumento nessa faixa etária.”

Nesta semana, o pesquisador Bruno Filardi, diretor científico do Instituto do Câncer Brasil, ponderou que “essa doença deixa a gente confuso”, mas disse a O Antagonista também não acreditar que um maior número de jovens contaminados seja resultado direto das variantes do novo coronavírus.

Leia mais: O furo de reportagem de O Antagonista sobre a mansão comprada por Flávio Bolsonaro em Brasília é dissecado na edição desta semana da Crusoé
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO