Não era preciso bola de cristal

Dilma disse a Magno Malta que não mentiu na eleição, pois não sabia da crise que se avizinhava. “Nós não temos bola de cristal.”

Em julho de 2014, o Santander enviou a seus clientes um informe que alertava para o risco de a vitória de Dilma agravar a crise já presente, com baixo crescimento, inflação alta e déficit nas trocas comerciais.

Dilma chamou o relatório de “inadmissível” e “lamentável” e Lula mandou demitir a analista que elaborou o documento. O Santander não foi o único a avisar sobre a deterioração da saúde fiscal brasileira.

A petista sabia de tudo e escondeu a realidade das contas para poder se reeleger.