"Não era razoável brigar com meu partido por uma possibilidade"

“Não era razoável brigar com meu partido por uma possibilidade”
Foto: Divulgação/Câmara dos Deputados

Marcelo Ramos (PL), até então um dos seis pré-candidatos do grupo de Rodrigo Maia, disse ao atual presidente da Câmara que estava pulando fora, como registramos há pouco.

“Não era razoável brigar com meu partido por uma possibilidade”, afirmou Ramos a O Antagonista.

“Sou um homem de partido e, na hora certa, farei um posicionamento oficial, junto com o meu partido. Sigo conversando com meus colegas deputados e procurando construir um caminho de independência e harmonia entre os Poderes.”

O partido de Ramos está com Arthur Lira, do PP.

Leia aqui o que noticiamos semana passada sobre a reunião de Maia com o seu grupo de pré-candidatos. E ouça aqui o podcast de Diego Amorim, exclusivo para o A+, sobre o risco, para Maia, da pulverização de sua base de apoio.

Leia mais: Confira um resumo das principais matérias da edição passada e entenda porque você não pode ficar de fora das próximas.
Mais notícias
TOPO