“Não existe santuário”

O procurador Carlos Fernando dos Santos Lima disse que “um juiz de primeira instância pode autorizar a entrada em qualquer lugar porque não existem lugares imunes às buscas e apreensões no Brasil. Não existe nenhum santuário”.

E também:

“O que distingue a competência do juiz de primeiro grau é a pessoa investigada e não o local”.

Faça o primeiro comentário