“Não há como provar”, diz Picciani

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio, Jorge Picciani, afirmou hoje à tarde que nada deve e nada teme, ao tratar do depoimento forçado que teve de prestar ontem na Polícia Federal, no âmbito da Operação Quinto do Ouro.

Segundo Picciani, Jonas Lopes, cuja delação provocou a operação, é aliado de Anthony Garotinho, seu “maior detrator na política”. Picciani não mencionou o nome do ex-governador.

“Não recebi (propina) e não há como provar que recebi…Eu nada temo, nada devo e não tenho medo de insinuação de delator”, disse o deputado.

Se não recebeu, não há como provar. Mas se recebeu, os policiais e procuradores brasileiros estão ficando cada vez mais craques em encontrar pegadas de corrupção e lavagem de dinheiro