'Não há motivos para nos sentirmos ameaçados', diz comandante do Exército

O comandante do Exército, Edson Leal Pujol, afirmou hoje que não há motivos para o Brasil se sentir ameaçado na controvérsia sobre as queimadas na Amazônia.

Ontem, o antecessor de Pujol no cargo, Eduardo Villas Bôas, disse ter identificado na fala de Emmanuel Macron sobre o assunto um ataque direto à soberania do Brasil.

“A França é um país de tradição de liberdade e de democracia. Certamente não há motivo para nós nos sentirmos ameaçados”, disse o comandante do Exército.

“Para que um país entre em um conflito armado tem que haver uma razão muito forte e tem que ter aceitação da sociedade, do Congresso. (…) Não basta um mandatário de uma nação querer”, acrescentou o general.

 

Comentários

  • OSSIR -

    Este assunto já havia saído de pauta. Temos outros assuntos internos mais relevantes para nós ocupar, tais como STF e ameaças a Lava-jato.

  • luiz -

    Eu ja estou preparado para a guerra, tenho 2 estilingues.

  • SANDRO -

    Em nome da liberdade e democracia Napoleão devastou a Europa com seu imperialismo. Mas em se tratando de um Maricon...

Ler 58 comentários