Não houve 'achaque' na Caixa, diz Jorge Hereda

Jorge Hereda, ex-presidente da Caixa, foi hoje à CPI da JBS e disse que nunca houve “achaque” ao banco ou pareceres encomendados para liberar empréstimos fraudulentos.

Hereda jura que irregularidades envolvendo funcionários do banco aconteciam da “porta para fora”.

Geddel Vieira Lima, hoje preso, foi vice-presidente da Caixa. Fábio Cleto, que atualmente é delator, também. Hereda negou ter responsabilidade sobre a atuação dos dois.

Comentários

  • João -

    Para que povo na rua, se quando vão, é para brigar!

  • alberto -

    so uma pergunta quem acredita em criminosos , ainda mais se mentirosos costumazes , com pos e mestrado aplicado pelo maior mentirosos do mundo , ja reconhecido como tal , lula , a sim hreda so equeceu que o dinheiro da jbs , sem aval tecnico nao saiu da porta para fora , mas sim de dentro da porta da caixa para fora destas ,um prsidente que nao ve roubos e corrupçao nas suas barbas ou e muitissimo incompetente , ou simplesmente cumplice e conivente , qual dos dois e o perfil de hereda , u nao seis mas para nao errar fico com as duas opçoes .

  • Gargamel -

    Ah tá. A compra camarada do banco do Silvio Santos, os caminhões de dinheiro despejados no grupo OAS/Invepar e a ajuda ao grupo J & F para comprar a Eldorado Celulose foi tudo de livre e expontânea vontade. Conta outra.

Ler 12 comentários