"Não me sinto no banco dos réus", diz Marco Aurélio

“Não me sinto no banco dos réus”, diz Marco Aurélio
Foto: Adriano Machado/REUTERS

Marco Aurélio Mello rebateu as críticas sobre sua atuação no habeas corpus de André do Rap. “Não me sinto, em que pesem as inúmeras críticas, no banco dos réus. Atuei como julgador, nessa missão sublime de julgar personificando o Estado, o que faço há 41 anos”, afirmou.

“Não busquei processo”, disse, em referência à falha na distribuição do habeas corpus — como mostrou O Antagonista e confirmou Gilmar Mendes, o pedido de liberdade deveria ter sido encaminhado a Rosa Weber, relatora da Operação Oversea, que prendeu o traficante.

“O habeas corpus me foi distribuído aleatoriamente, como me foi distribuído também, envolvendo como o mesmo paciente desse, o habeas corpus de número 186144. E penso que não houve avocação desse habeas corpus, que ainda está pendente de instrução”, disse.

 

Leia mais: Marco Aurélio e o caso André do Rap: confira os desdobramentos com informações exclusivas
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 61 comentários
TOPO