"Não podemos ser uma sociedade refém do crime"

Telegram

O procurador Julio Marcelo de Oliveira trata daquilo que importa:

“No próximo dia 10 de abril, o STF decidirá se, depois do devido processo legal em duas instâncias, traficantes, estupradores, corruptos e homicidas já podem ser presos ou se têm o direito à impunidade decorrente de recursos infinitos e da prescrição. Simples assim.”

E também:

“Enquanto os países mais desenvolvidos prendem em primeira ou segunda instância, aqui fica-se ridiculamente dizendo que isso viola os direitos fundamentais. Não podemos ser uma sociedade refém do crime. Não queremos ter um país em que o crime compense e a impunidade reine e remunere.”

Comentários

  • José -

    Estamos em divisor de águas. Já imaginaram não votar previdência, o pacote anti crime e acabar com a prisão em segunda ínstscis? É tornar pelo pior. Desemprego, corrupção e baixo crescimento

  • José -

    Estamos em divisor de águas. Já imaginaram não votar previdência, o pacote anti crime e acabar com a prisão em segunda ínstscis? É tornar pelo pior. Desemprego, corrupção e baixo crescimento

  • Fernando -

    É tão óbvio e claro como água. Só contestam a medida aqueles de vivem do crime ou lhe dão guarida. Não vêm com essa de direitos fundamentais porque não cola mais !

Ler 151 comentários