“Não que eu saiba”

Eike Batista depôs como testemunha de Lúcio Funaro na ação que o doleiro responde ao lado de Eduardo Cunha pelo pagamento de propina na liberação de recursos do FGTS.

Questionado sobre a influência de Cunha na liberação de recursos administrados pela Caixa para a empresa LLX para obras no porto de Açu, Eike respondeu:

“Não que eu saiba. Eu era presidente do conselho e isso era tratado com executivos da empresa.”

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Tinha que chegar nesses vagabund0s e enquadrar: ou entrega tudo que vc sabe ou então vai ter todos os seus bens penhorados e vendidos e vamos colocar vc em Pedrinhas e jogar a chave da cela fora. Pode ter certeza que acabava essa palhaçada de delações direcionadas.

  2. Ler mais 10 comentários
    1. Tinha que chegar nesses vagabund0s e enquadrar: ou entrega tudo que vc sabe ou então vai ter todos os seus bens penhorados e vendidos e vamos colocar vc em Pedrinhas e jogar a chave da cela fora. Pode ter certeza que acabava essa palhaçada de delações direcionadas.

    2. Essa mulher, mesmo depois de impinchada, continua nos causando imensos prejuízos: https://oglobo.globo.com/brasil/dilma-gasta-triplo-do-que-antecessores-com-viagens-21598212

    3. Mais um presidente de conselho figurativo assim com a dilmaldição no caso de Pasedena. Conta outra eike.

    4. Eike nunca sabe de nada, quando está solto. Preso começa a lembrar de tudo, porém o Boca de 🚾 gosta de soltar corruptão que assalta a nação, assim contribui para impunidade generalizada, nas gente canalha como RA aplaude.

    5. Incrível como ninguém toca no nome da CEO da CAIXA, a viúva do Celso Daniel! A mulher era a chefa daquilo tudo!

    6. Testemunhas não podem mentir em juízo, mas a canalhada já sabe que nada lhes acontecerá. Sempre haverá um STF ou quem sabe um Janot no caminho para livrá-los depois.

    Os comentários para essa notícia foram encerrados.