Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"Não se pode ceder à corrupção para construir ou manter a governabilidade"

Na Crusoé, Moro critica o casamento de Bolsonaro com o Centrão e diz que os custos serão cada vez mais altos, "pois o apetite da corrupção é insaciável"
“Não se pode ceder à corrupção para construir ou manter a governabilidade”
Fotos: Adriano Machado/Crusoé

Em artigo nesta edição da Crusoé, o ex-ministro Sergio Moro diz que “a sucessão de governos ruins e de impeachments presidenciais” gerou recente discussão no Brasil acerca da governabilidade. E questiona: “A culpa seria dos presidentes ou da forma de governo mal desenhada?”

“No primeiro caso, bastaria ter a paciência de aguardar as próximas eleições ou precipitar a mudança por impeachment. No segundo, as eleições não alterariam o problema, sendo necessária uma reforma mais ampla. Seria o parlamentarismo ou alguma espécie de semipresidencialismo a solução? Há dúvidas.”

Para o ex-juiz da Lava Jato, “a governabilidade é, por evidente, imprescindível para a estabilidade política e para que governos possam alcançar os seus objetivos. Mas não se pode ceder à corrupção para construir ou manter a governabilidade.

“Não é uma questão puramente moral ou legal. Quando se cede ao crime, constrói-se governabilidade efêmera. Os custos para mantê-la vão se tornando cada vez mais altos, pois o apetite da corrupção é insaciável.”

Leia o artigo completo na Crusoé, assine a revista e apoie o jornalismo independente.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO