​Não somos originais, mas muito criativos

Marcos Lisboa criticou outra maravilha nacional: “O Brasil foi muito criativo em criar programas nos últimos anos sem metas de resultado, sem avaliação, sem checar sua eficácia”.

Exemplo: o Pronatec, peça central do marketing de Dilma.

“Não conseguiram encontrar nada que mostrasse sua eficiência. Então, para que existir isso? Quantos outros como esse não existem?”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO