Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"Não tem isso" de golpe ou autogolpe, diz deputado general

“Não tem isso” de golpe ou autogolpe, diz deputado general
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Com 44 anos de Exército, o hoje deputado federal General Peternelli (PSL), muito amigo de Fernando Azevedo e Silva, agora ex-ministro da Defesa, disse a O Antagonista que as Forças Armadas continuarão atuando como instituições do Estado.

“As Forças Armadas são instituições de Estado e cumprem um papel dentro do contexto constitucional.”

O parlamentar considera as trocas no Ministério da Defesa e nos comandos do Exército, da Marina e da Aeronáutica algo “natural”.

“Muitas vezes, a pessoa não pensa da mesma forma [que o presidente] em determinado segmento e é natural que se tenha uma substituição. Não vejo, com a entrada do Braga Netto, nenhuma mudança nesse aspecto. As Forças Armadas vão continuar cumprindo seu papel constitucional. Pode me ligar daqui a 30, 60, 90 dias e conversamos de novo. Você vai ver. Não tem isso [de golpe ou autogolpe].”

Peternelli acrescentou que as Forças Armadas já deram demonstração do seu posicionamento ao longo de todo um tempo de décadas de trabalho”.

“Não vejo nenhuma preocupação que seja diferente pelo fato de terem mudado ministro ou comandantes das Forças. Não acredito que o Alto Comando pense diferente. Isso não vai ocorrer. Tenho plena convicção de que o pensamento de todos nós é o mesmo: são valores desenvolvidos desde a nossa formação. O nosso papel é atuar dentro do contexto constitucional.”

Por fim, o deputado disse que o fato de alguns militares estarem no governo Bolsonaro não significa que “as Forças Armadas estão engajadas” politicamente.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO