“Não temos um Supremo, temos 11. E cada ministro decide no tempo que quiser”

No mesmo evento do qual participou Carlos Ayres Britto, registra o Estadão, o professor e diretor da FGV Direito Rio, Joaquim Falcão, criticou “o ativismo de cada ministro” do STF.

Segundo o especialista, 90% das decisões da Suprema Corte são tomadas por ministros individualmente.

“Não temos um Supremo, temos 11. E cada ministro decide no tempo que quiser. O juiz profere uma sentença e viaja; pede vista e viaja. Nós como sociedade gostaríamos que o Supremo respeitasse os prazos.”

Falcão atacou, ainda, os encontros de juízes com réus.

“Passa noção de parcialidade. E a imparcialidade é um dever do ministro e direito do réu.”