Não vai parar, Cardozo

José Eduardo Cardozo tentou menosprezar a greve dos caminhoneiros que alcançou 12 estados, paralisou totalmente cinco rodovias e parcialmente outras 22.

O ministro disse que o movimento tem um “viés político” (enfatizado, de resto, pelos próprios organizadores) e foi “pulverizado” porque não contava com o apoio dos sindicatos (dos quais os grevistas, aliás, se declararam autônomos).

O que José Eduardo Cardozo viu como “fraqueza” é, na verdade, a força dos caminhoneiros. Não os menospreze, ministro.

Faça o primeiro comentário