Não vão-se nem os anéis

Telegram

Os deputados do grupo de trabalho da Câmara que retiraram a prisão em segunda instância do pacote anticrime agora também querem impedir que criminosos percam seus bens após a condenação em segundo grau, mas somente após o trânsito em julgado.

No meio da discussão, a deputada Margarete Coelho (PP-PI), que preside o colegiado, apelou para os bens da família que poderiam ser confiscados.

“Esse anel aqui herdei da minha avó. Aí, vai a leilão meu anel. Aí quem vai me restituir depois? Entendeu? Tem essa questão do patrimônio afetivo, que é muito grave”, disse.

De juiz a ministro da Justiça. O que o futuro reserva para Sergio Moro? CONFIRA AGORA

O projeto original diz que, se após a segunda instância, a condenação for revertida, o valor é restituído com correção monetária.

Comentários

  • wanderlei -

    Mais um parlamentar se coloca em situação de crime para reforçar seu argumento. Que coincidência? Como pesa a consciência dessa turma.

  • Marineusa -

    Ninguém pensa na hipótese de não cometer crimes, para não correr risco? Viva a Lava Jato! #euapoioMoro #euapoioDeltan

  • Oswaldo -

    Está preocupada com o anel? É só não roubar. Consegue?

Ler 59 comentários