"Nenhum país pode ser uma ilha da impunidade"

Telegram

Ao final de seu voto a favor da prisão em segunda instância, Luís Roberto Barroso chamou a atenção para os alertas da OCDE sobre o retrocesso recente do Brasil no combate à corrupção.

“Há uma percepção crítica do retrocesso que isso representada no enfrentamento da corrupção, no mundo desenvolvido. Ninguém aqui é pautado por opinião doméstica ou externa, mas no mundo globalizado, nenhum país pode ser uma ilha, muito menos uma ilha da impunidade”.

Comentários

  • josé -

    Enquanto os outros cinco bandidos prejudicam o Brasil a cada decisão.Não votados.Sustentados pelo povo.Agem contra o povo.Precisam cair nas mãos do povo e sentir a justica verdadeira sem dó.

  • alfredo -

    foi de uma clareza sem par.diferente dos "eruditos legalistas",que citam leis da época dos dinossauros para justificar a defesa de bandidos poderosos,o MINISTRO BARROSO defenestrou as mazelas do st

  • Joelson -

    Bravo! Bravíssimo! Muitos brasileiros estão de "alma lavada".

Ler 31 comentários