ACESSE

"Nenhuma contrapartida jamais foi cobrada", defende-se o líder da bancada evangélica acusado de peculato

Telegram

A PGR pediu a prisão do deputado Silas Câmara por peculato — o recém-eleito presidente da bancada evangélica é acusado de empregar funcionários fantasmas e pegar parte ou todo o salário.

Em nota, o deputado diz que as alegações não procedem.

“Os servidores lotados no gabinete e no escritório parlamentar em Manaus prestaram serviços típicos de assessores parlamentares, conforme suas respectivas capacidades, e foram remunerados de acordo com disposições e regramentos da Câmara dos Deputados.”

Ainda segundo Silas, “nenhuma contrapartida jamais foi cobrada desses servidores que não o cumprimento de seu dever funcional”.

EXCLUSIVO: OS GRAMPOS DA FARRA DE JOESLEY BATISTA COM OS PODEROSOS. Leia mais

Comentários

  • Maikyavel -

    e os carneirinhos da fé, abobadinhos que acreditam em qualquer malandro disfarçado de pastor (tá cheio) além de dar dinheiro para os safados, votam neles.

  • Alexandre -

    k la ro????? Nós entendemos perfeitamente, afinal já estamos acostumados com tamanha cara-de-pau!!!!! Mas 1 aviso aos incautos....a maré mudou, não possuímos já tanta paciência.

  • Jonas -

    Nossa, o Lula e o Aécio também dizem isso

Ler 8 comentários