'Nenhuma convicção pessoal pode sobrepor-se à ciência', diz conselho de secretários de Saúde

O Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde) divulgou nota após o recuo do governo federal na aquisição de doses da vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

Nesta quarta (21), Jair Bolsonaro desautorizou Eduardo Pazuello e disse que a “vacina chinesa” não será comprada pelo governo brasileiro, menos de 24 horas depois de o Ministério da Saúde anunciar a intenção de adquirir 46 milhões de doses da Coronavac.

“Nenhuma convicção pessoal pode sobrepor-se à ciência”, afirma a nota do Conass. O órgão defendeu ainda que “a cooperação interfederativa é o melhor caminho para superar esta grave crise sanitária”.

 

Leia mais: Se você quer por à prova o discurso oficial de que "aqui não tem corrupção", eis sua chance
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 39 comentários
TOPO