"Neste momento, eu fecharia tudo"

Para evitar o colapso dos sistemas de saúde, o ex-presidente da Anvisa Gonzalo Vecina Neto defendeu em entrevista ao Estadão que governadores e prefeitos imponham lockdown.

Como não temos governo federal, a decisão de lockdown, de pelo menos duas semanas, deve ser tomada pelos Estados, de acordo com o clima que estão vivenciando. Neste momento, eu fecharia tudo. Quero que as escolas retomem, mas fecharia tudo, pois tudo indica que estamos diante de um colapso”, afirmou.

Além disso, neste momento também não existe jeito de salvar a economia, é preciso salvar a saúde pública. É óbvio que para fazer algo duro e imediato em uma sociedade tão desigual quanto a nossa, é preciso garantir que ninguém vai morrer de fome. E cada um tem de construir seu entendimento da crise sanitária e buscar construir seu cardápio de alternativas. Home office, mudança de horários, modal de transporte e uso de máscaras mais eficazes.”

Leia mais: Enquanto Brasília faz tudo errado, a Crusoé continuará fazendo o certo: fiscalizando o poder.
Mais notícias
TOPO