Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

“Ninguém vai intimidar o parlamento”, diz Rodrigo Pacheco, sobre micareta militar

O presidente do Senado disse em plenário que o Congresso Nacional vem reafirmando, a cada momento, o compromisso com a democracia
“Ninguém vai intimidar o parlamento”, diz Rodrigo Pacheco, sobre micareta militar
Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Em pronunciamento no plenário do Senado, o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou que o Congresso Nacional não vai se submeter a “arroubos, a bravatas, a ações que definitivamente não calham no estado democrático de direito.”

A manifestação foi uma resposta do presidente do Senado à micareta militar, realizada hoje pela manhã por iniciativa de Jair Bolsonaro e do ministro da Defesa, Braga Netto.

“Sobre essa manifestação de hoje, desfiles de tanques das Forças Armadas em Brasília, em que muitos senadores apontaram como algo que seria indevido, inoportuno, um tanto aleatório, devo dizer para aqueles está reafirmado o nosso compromisso com a democracia e absolutamente nada ou ninguém haverá de intimidar as prerrogativas do parlamento”, disse Pacheco.

“Não que eu interprete isso [desfile militar] como algo seja consistente de intimidação ao parlamento. Tampouco acredito que haja algum risco neste sentido. Mas, temos que afirmar e reafirmar sempre essa nossa responsabilidade cívica com a obediência à Constituição Federal”.

“Sem supervalorizar aquilo que não deve ser valorizado, mas absolutamente atentos a todas as manifestações que possam constituir algum tipo de constrangimento, ou de intimidação ao Congresso Nacional, estaremos sempre prontos, todos nós, prontos a reagir a arroubos, a bravatas, a ações que definitivamente não calham no estado democrático de direito”, complementou.

Hoje, o Senado pretende dar a sua resposta aos excessos do Palácio do Planalto e analisa, neste momento, um projeto de lei que revoga a Lei de Segurança Nacional.

Mais notícias
TOPO