No Japão, ministra da Agricultura firma acordo de segurança alimentar

Em encontro paralelo ao G20, no Japão, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, firmou um acordo conjunto com os líderes da Agricultura do Hemisfério Ocidental para defender a segurança alimentar global.

O grupo assinou um compromisso de trabalhar “em defesa da segurança alimentar global e do comércio agrícola, com base em princípios científicos e de análises de risco”.

Além de Tereza, estiveram na reunião autoridades da Argentina, Canadá, México e Estados Unidos.

A mulher mais poderosa do Brasil não canta funk. SAIBA MAIS AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Presidente-XVII disse:

    O Japão é um bom parceiro diplomático e comercial, lá pelas bandas da Ásia. Não tem um partido comunista dominante, nem escraviza o povo.

Ler comentários
  1. Sandra disse:

    E como ela vai lidar com os agrotóxicos que eram proibidos no Brasil e pretende liberar?

  2. R.A.F disse:

    Então vai acabar com agrotóxico e transgênico, mesmo que gerem lucros acima do normal, mas causam câncer?

    1. Joesley Batista é um cara maneiro amigão do molusco. Nunca usou agrotóxico. O que petista come? Mortadela orgânica?

  3. Ronaldo disse:

    PT e psol vão entrar no stf pra anular....?

  4. Leovaldo disse:

    Aí sim ministra... Agora querer dar mais lucro ainda para o agronegócio, em detrimento aos camioneiros, não. É no mínimo desonesto d sua parte!

    1. Sendo o agronegócio o único setor da economia ainda a produzir superavit na balança faz todo o sentido querermos destruí-lo! Os caminhoneiros poderão contar com o frete de vento, imagino !

    2. Ainda não há planos para a abertura da nova fábrica de filosofia em Teresina! kkkkk

    3. Ah esse fez curso de filosofia. Arrasou. Muito inteligente 👏👏👏👏👏

    4. Como dizia minha avó quanto mais cabras mais cabritos. Onde ha desenvolvimento todos ganham.

  5. Eny disse:

    Essa ministra Tereza Criztina, junto com o Guedes, Moro, Tarciso, e os Generais, já valeu meu voto no B17.

    1. Mostre a quem não enxerga, a que veio Ministra! Parabéns !!!

  6. Marrcello disse:

    Ótima chance para investirem no país! Produtividade com menos agrotóxicos, maior mecanização e inteligência artificial. Aproveitem o excelente trabalho da EMBRAPA e de nossos cientistas !!

    1. O que digo é que aproveitem para investir na EMBRAPA !! Consumo interno de orgânicos é questão de tempo e educação. No mundo inteiro os consumidores determinam a oferta!

    2. Os agrotóxicos em liberação se destinam principalmente à produção de larga escala destes grãos. Se o mercado internacional exigir, terão que ceder e se adequar.

    3. Imagino que, em se tratando de "segurança alimentar", os agrotóxicos proibidos não entrarão na equação, o que irá exigir uma adequação dos nossos produtores de grãos que exportam.

    4. Sim Marrcello, aproveitem o trabalho da Embrapa, mais quero ver se ela ainda pretende liberar os agrotóxicos que a maioria dos países proíbem, ou pretende que isso só sirva para o consumo nacional

  7. Edson disse:

    Mas falaram que o Brasil só faria acordos com EUA e Israel kkkkkkkk

  8. Rosa disse:

    Ela é excelente a Teresa Cristina, uma pena que apoie o horroroso Ernesto Araujo indicado pelo Olavo Palavrão!

    1. Atacar pessoas e correlatas ao invés de ideias já sabemos onde isso nos levou.

    2. Errado! Se você tivesse ao menos a vontade pesquisar a importância do Ernesto e o novo alinhamento com EUA e Israel não bostejaria tanta asneira. E outra: Você nada sabe a estratégia vigente.

  9. brasileiro disse:

    A mulher mais poderosa do Brasil.. sem dúvida! Segurança alimentar a gente sempre quer e precisa, é necessidade básica, sobrevivência. Nas ditaduras o que mais faltam são liberdade e comida.

    1. Mais ela defende a liberação de agrotóxicos..... seria somente pra consumo brasileiro?

    1. Morrowind sua precisao e economia de palavras são cirúrgicas. O poder da síntese no rebate!

  10. Antony disse:

    Se fosse no governo Haddad/Manuela esse acordo seria feito em Cuba e não no Japão, exportação do produto agrícola chamado maconha.