No Ministério da Integração, o crime compensa, diz ex-número dois

Em entrevista a O Globo, Mário Ribeiro, ex-número dois do Ministério da Integração Nacional, disse que “o crime compensa” na pasta.

Ribeiro pediu exoneração em 20 de julho, após denunciar um “sistema paralelo de licitações de tecnologia da informação” instalado no ministério. Ele acusa o ministro, Antônio de Pádua, de ser omisso e acobertar irregularidades.

Na entrevista ao jornal carioca, o ex-secretário-executivo diz que seus problemas começaram quando a pasta contratou a RSX, “que tinha sido uma empresa objeto de matérias com problemas no INSS”.

O leitor de O Antagonista deve se lembrar: contratada pelo INSS por R$ 8,8 milhões, a RSX dava como endereço uma distribuidora de bebidas em Brasília. O caso provocou a queda do então presidente do INSS, Francisco Lopes.

Este site também revelou que um analista de TI da Embratur foi demitido ao evitar a contratação da empresa.

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 7 comentários
  1. É o que eu digo sempre: são as regras. Odebrecht precisa fraudar para pegar obras? Não! No entanto, ou dá propina ou não pega obra nenhuma. Adianta denunciar? Olha aí. Denunciaram e receberam em troca

  2. Cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia, cadeia.

  3. Um recado de um brasileiro que poderia morar na Europa.Não façam isso com um povo que é amável,não os matem nos hospitais públicos e depois vcs alegam que alguma coisa não funcionou.São seres Humanos