Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

No plenário da Câmara, petista diz que Bolsonaro 'tem relações com a milícia' e colegas reagem

Para a surpresa de ninguém, deputados petistas aproveitaram a reportagem exibida ontem no Jornal Nacional sobre o caso Marielle Franco para atacar Jair Bolsonaro.

O petista Jorge Solla, da Bahia, disse há pouco no plenário da Câmara:

“O presidente Bolsonaro teve financiamento da sua campanha eleitoral, boa parte dela, por indústrias de arma. Ele tem relações com a milícia no estado do Rio de Janeiro. Ontem foi comprovado que o matador de Marielle visitou o condomínio e informou na portaria que iria à casa do Jair.”

O líder do Solidariedade, Augusto Coutinho, rebateu o colega, dizendo ser “inadequada” a informação que está sendo propagada pela esquerda.

“Há pouco, ouvimos aqui um deputado do PT dizer que o presidente tinha recebido, na sua casa, uma pessoa que foi o responsável ou o acusado por matar a vereadora Marielle. Isso é de uma enorme irresponsabilidade, isso não é uma coisa correta. Nós devemos ter correção quando colocamos e elevamos o questionamento sobre uma pessoa.”

O deputado Pastor Eurico (Patriota) também considerou “irresponsável” a atitude dos petistas.

“Estão querendo macular [a imagem do presidente], falando e afirmando que o presidente tem participação junto àqueles que assassinaram Marielle.”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO