No Senado, Araújo rebate críticas à visita de Pompeo ao Brasil

Ernesto Araújo, ministro das Relações Exteriores, disse há pouco, em comissão do Senado, que a vista de Mike Pompeo, secretário de Estado americano, à fronteira do Brasil com a Venezuela não serviu de plataforma eleitoral para Donald Trump.

Para o ministro, a visita teve caráter “humanitário”.

“Foi dito, e talvez seja uma das críticas principais à visita do secretário Mike Pompeo, que ela foi uma plataforma eleitoral para as eleições de novembro nos EUA. Bem, não é assim. Um dos elementos que mostra que não é assim é que existe nos Estados Unidos uma grande convergência entre republicanos e democratas sobre a situação na Venezuela.”

Ele insistiu:

“Não faz muito sentido pensar nisso como uma plataforma eleitoral, já que não há diferença substantiva entre posição de republicanos e democratas em relação à Venezuela. Ou seja, tudo indica que, se houver uma vitória democrata nas eleições de novembro, a atitude norte-americana para a Venezuela continuará exatamente a mesma.”

O chanceler brasileiro também afirmou que “tudo o que estamos fazendo com os Estados Unidos tenho certeza que é de interesse permanente para os dois países”.

“Um governo democrata, provavelmente, manteria esse mesmo enfoque, a menos que queiram trabalhar contra os seus próprios interesses, que tenho certeza que não seria o caso.”

Leia mais: Por que um dos mais entusiastas bolsonaristas rompeu com Bolsonaro? Leia aqui
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 13 comentários
TOPO