ACESSE

Noronha e os ‘analfabetos jornalistas’

Telegram

O presidente do STJ, ministro João Otávio Noronha, voltou a defender a decisão que concedeu prisão domiciliar a Fabrício Queiroz e sua esposa Márcia Aguiar.

Em videoconferência realizada pelo Congresso Digital da OAB, Noronha atacou os “analfabetos jornalistas” que criticaram suas decisões.

“O Brasil hoje tem 210 milhões de juízes. Já teve 100 milhões de técnicos, 150. Agora tem 200 milhões de juízes. Todo mundo quer julgar. Os analfabetos jornalistas que mal sabem versar uma palavra de Direito criticam decisões cujos fundamentos não leram”, afirmou nesta sexta-feira.

“Esse é o Brasil, onde a imprensa quer pautar a magistratura, onde o juiz para estar bem tem que decidir segundo pensa esse jornal, segundo pensa a TV tal,  a TV tal. O exemplo do lavajatismo está aí demonstrado para os senhores. Democracia requer independência. Não é pirotecnia. Democracia requer observância das leis, da ordem.”

É o plantão permanente contra a imprensa.

Leia mais: A 'paz conveniente' reina em Brasília

Comentários

  • Joao -

    Não entrando no mérito da questão do Queiroz, que a imprensa se comporta como a dona da verdade, ensinando o padre a rezar missa, não resta a menor dúvida!!!

  • Arnaldo -

    Quanto mais ele fala, mais fica claro o escroque que é. Um tremendo fdp.

  • LIGIA -

    A arrogância da casta brasileira q se regozija olhando para os brasileiros como seres inferiores, incapazes de terem bom juízo e discernimento.

Ler 103 comentários