ACESSE

Noronha manda soltar secretário preso na Operação Westminster

Telegram

O presidente do STJ, João Otávio de Noronha, concedeu liminar na quarta-feira (22) substituindo a prisão preventiva de Divannir Ribeiro Barile, ex-diretor da Secretaria da 21ª Vara Federal de São Paulo, por medidas cautelares, entre elas, o uso de tornozeleira eletrônica.

Divannir foi preso na Operação Westminster. Um dos alvos é o juiz federal Leonardo Safi de Melo. No fim de junho, Safi jogou dois celulares no vaso sanitário enquanto a Polícia Federal conduzia buscas em sua casa.

Além do monitoramento eletrônico, Noronha determinou que Divannir entregue o passaporte e não saia da cidade sem autorização judicial.

Segundo o MPF e a Polícia Federal, o diretor de secretaria era responsável por articular as negociações de venda de sentenças.

As investigações apontam que Divannir teria chegado a afirmar que falava em nome dos ‘ingleses’, em referência ao juiz Leonardo Safi. A operação foi batizada de Westminster, nome de distrito em Londres e do palácio que abriga o Parlamento britânico.

Leia mais: Por que 'Gilmar não vai derrubar Bolsonaro'

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 33 comentários