ACESSE

"Nós não faremos essas aventuras", diz Guedes

Telegram

Em entrevista à Jovem Pan, questionado sobre a possibilidade de romper o teto de gastos e congelar o salário mínimo, Paulo Guedes afirmou que “não faremos essas aventuras”.

O ministro disse que a economia ainda não sentiu grandes efeitos da agenda do governo, por causa da demora da aprovação da reforma da Previdência e demais medidas. No entanto, Guedes refuta a ideia de instaurar medidas para se adequar ao orçamento que causem “descontrole dos gastos públicos”.

“Nós não faremos essas aventuras. As aventuras já foram feitas. Foi por falta de teto que os gastos públicos saíram de 18% do PIB, há 40 anos, e foi a 45% no pico do governo Dilma. E foi exatamente por esse descontrole dos gastos públicos que o crescimento, que era de 7,5% ao ano, sustentável, virou um crescimento medíocre. O Brasil hoje é prisioneiro de uma estagnação econômica.”

E acrescentou: “‘Vamos soltar o teto’. Ok, voltamos ao governo Dilma, vamos expandir então os gastos. Vamos criar emprego com a nova matriz econômica. Ou seja, isso é absolutamente ridículo. O Brasil não vai nesse caminho.”

VEM AÍ A PAUTA EXPLOSIVA DO STF. Saiba mais

Comentários

  • Naz -

    Não vamos fazer isso. O que faremos? Sei lá, tamos perdidinhos,. País só não caiu no Fundo ( do poço), Ops, Mi.... porque tem TREASURE RESERVE da Dilma......kkkkkk.. aí Burro0Minion pira....Di

  • Edson -

    As reformas demoram porque o congresso não quer que o presidente se beneficie com elas. Não se preocupam com o povo. A renda deles é garantida

  • Lair -

    depois de Bolsonaro detonar a reforma de Temer e quando tomou posse mirabolou algo além do absurdo espera-se tudo desse desgoverno

Ler 11 comentários