Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

'Nosso dever mínimo é proteger os whistleblowers', diz Sergio Moro

Em sua coluna na Crusoé, o ex-ministro relembrou episódios em que informantes abalaram as estruturas de governos
Nosso dever mínimo é proteger os whistleblowers, diz Sergio Moro
Foto: Adriano Machado/Crusoé

A denúncia de Luis Ricardo Miranda sobre irregularidades no contrato entre o Ministério da Saúde e a Precisa Medicamentos para a compra da Covaxin trouxe aos holofotes a figura do whistleblower”.

Em sua coluna na Crusoé, Sergio Moro relembrou episódios famosos em que informantes revelaram fraudes e abalaram as estruturas de governos. O ex-ministro ainda defendeu o dever da sociedade de protegê-los.

O whistleblower não é um delator, pois ele usualmente não está envolvido em qualquer crime. É como um informante do bem. Ainda assim, muitos sofrem a pecha de dedo-duros ou de traidores, como se guardar segredos sobre fraudes ou crimes fosse algo positivo. Não raramente, eles são alvo de retaliações, às vezes até físicas, embora ataques jurídicos e morais sejam mais comuns. […] Nosso dever mínimo é, então, o de protegê-los das retaliações que virão. A virtude precisa ser protegida e, até mesmo, recompensada.”

Leia mais aqui.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO