Nota da Câmara

A Secretaria de Comunicação Social da Câmara enviou a O Antagonista a nota abaixo em resposta ao post “Nova Gestão da TV Câmara censura e gasta”, publicado no dia 14.

“A Câmara dos Deputados nega veementemente que tenha havido licitação superfaturada para aquisições em qualquer gestão da Secretaria de Comunicação Social. Todas as licitações realizadas na Casa obedecem aos preceitos legais, especialmente à lei 8.666/93, estando as informações sobre cada uma delas disponíveis na internet. Todos os contratos em curso foram previstos no orçamento da Câmara de 2016 ou em restos a pagar de exercícios anteriores. Ao assumir a Secom em agosto deste ano, o deputado José Priante já encontrou iniciados todos os processos licitatórios em andamento e sequer chegou a incluir novos gastos na previsão de 2017. As aquisições referem-se, basicamente, à substituição de equipamentos necessários às transmissões da Rádio e da TV Câmara. Cumpre esclarecer, também, que a TV Câmara não promoveu qualquer mudança suspensiva em sua grade de programação. Ao contrário, restaurou programas que haviam sido retirados da grade. Todos os debates das comissões continuam sendo transmitidos na íntegra pela TV Câmara e/ou pela internet.”

Registrado.

Faça o primeiro comentário