Nota da Secom omitiu trecho em que Biden pediu ao Brasil 'aumento da ambição climática'

Nota da Secom omitiu trecho em que Biden pediu ao Brasil aumento da ambição climática
Foto: Official White House Photo by Adam Schultz

A nota da Secom sobre a primeira carta de Joe Biden a Jair Bolsonaro omitiu o trecho em que o presidente americano pediu compromissos “no aumento da ambição climática”.

Em 18 de março, a Secom revelou que Biden havia enviado uma carta a Bolsonaro. Mas a carta é de 26 de fevereiro. Sua existência foi divulgada um dia depois de o ex-presidiário Lula dar entrevista à CNN internacional sugerindo a Joe Biden uma reunião “urgente” dos líderes do G20 sobre a distribuição de vacinas.

Em nota à imprensa na época, a Secom afirmou que “o Presidente Biden saudou a oportunidade para que ambos os países unam esforços, tanto em nível bilateral quanto em fóruns multilaterais, no enfrentamento aos desafios da pandemia e do meio ambiente, em alusão ao caminho para a COP26 e para a Cúpula sobre o Clima, esta última a ser sediada pelos EUA em 22 de abril próximo”.

A carta não foi divulgada na íntegra, mas O Antagonista obteve o texto completo em um telegrama do Itamaraty, por meio da Lei de Acesso à Informação.

Reprodução/MRE/via Lei de Acesso à Informação
Biden escreveu a Bolsonaro: Esperamos ver compromissos de seu governo no aumento da ambição climática em antecipação da Cúpula dos Líderes do Clima que sediarei em 22 de abril de 2021, ao mesmo tempo em que trabalhamos para proteger nossos recursos naturais e retirar milhões de pessoas da pobreza de maneira sustentável”.

Esse trecho, ou a palavra “aumento”, não aparecem na nota divulgada pela Secom.

Procurada por O Antagonista sobre a omissão do trecho, a Secom não nos respondeu.

CLIQUE AQUI para ler na íntegra o telegrama do Itamaraty com a carta de Joe Biden a Bolsonaro.

Leia também: Plano Amazônia de Mourão é ‘reduzir’ desmatamento deixando ele crescer 15%

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO