Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Nota da Votorantim

A Votorantim enviou a seguinte nota a O Antagonista acerca do texto “PF encontra com coronel Lima registros de pagamentos da Votorantim“, publicado no último domingo, que citava informações de uma reportagem da Folha de S.Paulo:

“Em referência à matéria [da Folha de S.Paulo] ‘PF acha com amigo de Temer extrato de firma ligada a porto’ (publicada em 29/7), a Votorantim S.A. esclarece que:

A Votorantim Metais Zinco é a subsidiária brasileira da Nexa Resources S.A. – empresa de capital aberto internacional da qual a Votorantim S.A. é acionista. Produz e vende zinco, como produto principal, nos mercados nacional e internacional. Conforme esclarecimento encaminhado ao jornal, o documento citado na matéria não é um extrato bancário ou tampouco registro de pagamento no exterior. Ele é parte de um contrato de “hedge” (venda futura de zinco) firmado entre a Votorantim Metais Zinco e o The Bank of Nova Scotia, operação financeira usual e regular para proteger o preço do metal da variação no mercado internacional.

Esta operação específica foi iniciada em julho de 2015, garantindo o preço de US$ 2.088,00 (dois mil e oitenta e oito dólares) por tonelada métrica de zinco (“MT – metric tons”), para a quantidade de 75 toneladas deste produto, perfazendo o total de US$ 156.600,00 (cento e cinquenta e seis mil e seiscentos dólares). A liquidação ocorreu nos meses de maio, junho e julho de 2016, com recebimento líquido, pela Votorantim Metais Zinco, de US$ 4.624,17 (quatro mil, seiscentos e vinte e quatro dólares e dezessete centavos), referentes à variação do preço nas datas de liquidação do contrato.  Toda a operação foi devidamente contabilizada no balanço da companhia.

Portanto, a citação feita na reportagem de ‘pagamentos no exterior’ não procede e jamais existiu. E o valor mencionado de R$ 8 milhões não possui qualquer fundamento. Trata-se de entendimento equivocado do documento obtido pela reportagem, no qual aparentemente se realizou de forma inadvertida uma conversão para reais do valor em dólares da tonelada métrica do zinco, como se se tratasse de um depósito, fazendo-se confusão com o padrão americano de escrita monetária, bem como o padrão de negociação da London Metal Exchange – LME, com quatro casas decimais (2,088.0000).

Não se sabe por que ou como o referido documento foi encontrado em posse de terceiros, totalmente estranhos ao negócio jurídico realizado entre a Votorantim Metais Zinco e The Bank of Nova Scotia. No entanto, é de todo interesse da empresa ver este fato esclarecido.

No que diz respeito à Fibria, antiga Votorantim Celulose e Papel, empresa de capital aberto nacional da qual a Votorantim S.A. é acionista, todas as informações já foram esclarecidas por esta empresa ao jornal no dia 27/07.

A Votorantim S.A e suas empresas investidas reforçam que prezam pela correção e o respeito à ética em todos os seus relacionamentos, sejam eles institucionais, trabalhistas ou comerciais; e estão proativamente procurando as autoridades para esclarecer os fatos.

A Votorantim completou 100 anos este ano e tem orgulho de seus valores, que são inspirados na conduta de seus pioneiros. A companhia compartilha esses valores com todas as empresas de seu portfólio e confia plenamente na idoneidade e na lisura de sua gestão.”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO