Nova reforma em "5 ou 10 anos"

Em entrevista à Jovem Pan, Felipe Salto, diretor da Instituição Fiscal Independente (IFI), do Senado Federal, disse que o Brasil pode ter de fazer uma nova reforma da Previdência antes do que se imagina.

“É difícil antecipar quando o país vai precisar fazer uma nova reforma, mas a verdade é que, como não há no texto em tramitação a correção automática da idade mínima, isso pode acontecer em menos tempo”, afirmou Salto.

“Graças a uma série de avanços, nós estamos ficando um país mais velho, mais idoso. Então, quando passa o tempo, a tendência é que pessoas que chegam aos 60, 65 anos, vão viver mais, ter sobrevida maior. Por isso, as idades mínimas precisariam ser corrigidas de tempos em tempos, por sobrevida. Sem essa correção, daqui a cinco ou dez anos poderemos ter uma nova reforma para ajustar esses parâmetros.”

Deputado revela estratégia para impedir a reeleição de Bolsonaro em 2022. LEIA AQUI

O diretor da IFI diz, no entanto, que esse cenário não significaria o “fim do mundo”. “O essencial é que o país está conseguindo avançar na reforma”, afirma.

Comentários

  • Idgar -

    Vai haver uma reforma, sim. Mas com uma provável diferença: até lá o PT será um cadáver (talvez insepulto) e as esquerdas ainda estarão sem chão, como agora. E o povo terá aprendido um pouco mais!

  • Massaaki -

    Espero quem em 10 anos não precisemos de mais uma reforma, mas apenas a revisão dessa que aí está. Precisam levar em conta a idade de sobrevida, que muda. E também outras variações na demografi

  • Mariinha -

    Como disse o general Mourão, o ótimo é inimigo do bom. Só dessa reforma acontecer já é uma vitória e o relator Tasso Jereissati tem competência para fazer melhorias na PEC, dentro do Senado.

Ler 30 comentários