NOVA REPATRIAÇÃO VAI ANISTIAR DOLEIROS

O MPF em Curitiba também classifica como “muito perturbadora” a possibilidade de anistia para quem já foi condenado por crimes relacionados aos recursos a serem repatriados.

“Se aprovada, tal medida impactaria profundamente situações de lavagem praticadas por centenas de doleiros há décadas, inclusive no caso Banestado, já que processos de réus de colarinho branco se arrastam na justiça por décadas.”

Faça o primeiro comentário