ACESSE

As novas regras contra o trabalho escravo prejudicam o auditor petista

Telegram

As mudanças nas regras para combater o trabalho escravo não são um retrocesso porcaria nenhuma.

Havia produtor rural sendo acusado de “trabalho escravo” por auditores petistas, porque o trabalhador preferia almoçar debaixo de uma árvore do que no refeitório, ou porque a altura das camas dos dormitórios diferia um pouco da norma — e lá ia o empregador parar na “lista suja” do  Ministério do Trabalho.

É por causa desse tipo de excrescência ideológica, que nada tem a ver com o horror do trabalho escravo de verdade, que agora será preciso que uma autoridade policial valide a queixa contra um produtor rural, entre outras coisas.

Se Michel Temer baixou a nova legislação por oportunismo, para fazer um agrado nos ruralistas às vésperas da votação da segunda denúncia da PGR contra ele, viva esse oportunismo.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 117 comentários