Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Novo chefe de Ciro Nogueira diz que formou ministério por "questões técnicas"

Bolsonaro voltou a dizer que "não há acusação de corrupção" em seu governo
Novo chefe de Ciro Nogueira diz que formou ministério por “questões técnicas”
Reprodução/Planalto

O presidente Jair Bolsonaro voltou nesta terça (27) a repetir a ladainha de que formou um ministério técnico e de que não existem acusações de corrupção em seu governo.

“Tive a oportunidade ímpar, como chefe do Executivo, de escolher o nosso ministério. Baseado em questões técnicas, pouco políticas”, disse o novo chefe de Ciro Nogueira, em cerimônia no Palácio do Planalto.

Apesar das tais “questões técnicas”, Bolsonaro disse ter percebido “que era necessário cada vez mais buscarmos o apoio e o entendimento do Parlamento brasileiro. Fomos nos moldando.

E acrescentou: “Estamos com dois anos e meio do início do nosso governo, sem uma mácula sequer sobre corrupção (…) Realmente, é uma coisa fantástica”.

Não custa relembrar: no fim de 2019, Marcelo Álvaro Antônio, então ministro do Turismo de Bolsonaro, foi denunciado por falsidade ideológica eleitoral, apropriação indébita de recurso eleitoral e associação criminosa. Neste ano, Ricardo Salles, quando ministro do Meio Ambiente, foi alvo da Operação Akuanduba.

Ciro Nogueira, o futuro ministro-chefe da Casa Civil, é réu no caso do ‘Quadrilhão do PP’ e investigado pela PF sob acusação de envolvimento em esquemas de propina.

E a CPI da Covid no Senado ainda está rolando.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO