ACESSE

"Nunca disse que o jornalista tinha cometido um crime", diz Moro sobre Glenn

Telegram

No depoimento na ação contra os hackers, Sergio Moro disse que nunca imputou crime a Glenn Greenwald, responsável pela publicação das mensagens roubadas da Lava Jato.

Ele foi questionado pelo advogado de Luiz Molição, o estudante de direito que conversou com o americano sobre a divulgação do material que os hackers haviam interceptado ilegalmente.

Molição foi denunciado por associação criminosa por causa da conversa, mas Glenn se livrou da acusação por decisão de Gilmar Mendes, do STF.

“Só disse que tinha sido vítima de ataque hacker e criminoso. E entendi que era reprovável moralmente a publicação daquelas mensagens, principalmente porque, com todo o respeito aos jornalistas, se fazia um sensacionalismo, não se mostrava a autenticidade e se buscava distorcer o conteúdo daquelas supostas mensagens. Mas não me posicionei publicamente e nunca disse que o jornalista tinha cometido um crime específico ali naquela questão”, afirmou o ex-ministro.

Glenn chegou a ser acusado de associação criminosa por, segundo o Ministério Público Federal, ter incentivado e orientado o grupo. A denúncia, no entanto, foi rejeitada pelo juiz Ricardo Leite, seguindo a decisão de Gilmar Mendes.

Leia mais: Moro exclusivo: em qual país você quer viver? Clique AQUI para ler na íntegra

Comentários

  • Jade -

    Que decepção. .. quanto ao ex-ministro! Sem suas reportagens não leio mais. Também não leio Crusoé/Antonista apesar ser obrigada a continuar como assinante.Só leio quando quero criticar...

  • Roberto -

    Moro devia ter aprendido como juiz: quanto mais o cara fala, mais o cara se enrola!!!

  • Claudia -

    Nando, exatamente isso!!

Ler 114 comentários