Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Nunes Marques recebe telefonema, interrompe voto e depois pede adiamento

O STF julga a validade do novo marco legal do saneamento e se a norma pode comprometer as prestações de serviços de tratamento de água e esgoto
Nunes Marques recebe telefonema, interrompe voto e depois pede adiamento
Foto: STF

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) vai retomar na semana que vem, na quarta-feira (1º), o julgamento sobre a constitucionalidade do novo marco legal do saneamento básico, com tendência a mantê-lo nos termos aprovados pelo Congresso Nacional. O julgamento foi suspenso após o ministro Nunes Marques (foto) receber telefonema, interromper voto e depois pedir adiamento.

Enquanto Nunes Marques votava, o som falhava e a imagem estava escura. Em um momento, o telefone tocou duas vezes. Na segunda vez, o ministro pediu licença e desligou a câmera do computador. Luiz Fux ficou em silêncio junto aos outros ministros que estavam no plenário da Corte.

Logo depois, Nunes Marques voltou ao voto, que continuava com som falhando. Algum tempo depois, ele afirmou que o voto era grande e pediu para retomar na semana que vem, no que foi atendido por Fux.

Até o momento, apenas Luiz Fux votou. Ele entendeu ser a favor do marco legal do saneamento básico. Para o ministro, “onde não há saneamento, não há saúde. Além disso, os números de saneamento básico no Brasil são preocupantes: mais de 35 milhões de brasileiros não têm acesso à água tratada.”

Mais notícias
TOPO