O abraço da madrugada

Eram quatro horas da madrugada na China, quando, no Brasil, na última segunda-feira, Rodrigo Janot convocou coletiva para informar sobre novos áudios dos delatores da JBS.

Deputados que integravam a comitiva do Planalto começaram a receber diversas mensagens e ligações de seus assessores e não conseguiram mais dormir.

Darcísio Perondi, Fábio Ramalho e Beto Mansur se encontraram no elevador a caminho do andar de Michel Temer.

O presidente estava acordado e já sabia da notícia. “Aliviado, estou aliviado”, repetia o presidente, ao ser abraçado pela sua tropa.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

  1. Ler mais 11 comentários
    1. Não me fez esquecer aquelas malas cheias de dinheiro…
      “Fale com o Geddel!”
      “Não se preocupe que o aporte do BNDES será de R$ 150 bi.”
      “Tem que manter isso viu?”
      Só mudou o chefe do morro.
      Bolsonaro 2018!

    2. Podem falar o que desejarem do temer, mas ele está lá quardando o palacio para quen do as eleiçoes colocarem um novo presidente lá, eu desejo Bolsonaro, mas pode ser qq um desde que sem S no Partido, querendo Deus.