O afastamento branco

A Michel Temer, segundo o Valor, foi oferecida uma saída: um “afastamento branco”.

Funcionaria da seguinte maneira:

“Sem deixar de ser presidente, Temer se recolheria ao Jaburu, concentrado na defesa judicial e mantendo o foro privilegiado, numa espécie de licença para cuidar de assuntos pessoais. Enquanto Rodrigo Maia, presidente da Câmara onipresente em todas as articulações da sucessão, conduziria o desfecho formal, ao lado do presidente”.

Michel Temer não concordou.

Faça o primeiro comentário