O agravante no caso das nádegas do vice-líder bolsonarista

O agravante no caso das nádegas do vice-líder bolsonarista
Foto: Reprodução/Redes sociais

“Bolsonaro, que alardeava que em seu governo não havia corrupção, teve que abrir mão de seu vice-lider Chico Rodrigues, com quem dizia ter ‘quase uma relação estável’”, diz Merval Pereira.

“Esse caso tem o agravante de ser conseqüência de verbas extras para combate à Covid-19 que o presidente Davi Alcolumbre conseguiu com o Palácio do Planalto para pavimentar o apoio à sua reeleição, até o momento ilegal”.

Leia mais: ao se aliar ao Centrão, o presidente se cercou de vários políticos que são alvo de investigações ou já se tornaram réus
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 45 comentários
TOPO