O ano dos policiais

A escalada da violência impulsionou as candidaturas de policiais nos estados.

Segundo levantamento da Folha, são 28 candidatos: 8 ao governo, 12 vices e 8 ao Senado.

Entre eles estão Marcelo Delaroli e Zaqueu Teixeira, ambos candidatos a vice-governador no Rio de Janeiro.

Em São Paulo, o governador Márcio França e o candidato Paulo Skaf também terão como vices oficiais da PM.

No Acre, os três principais candidatos terão policiais em suas chapas. O estado é o segundo com maior taxa de homicídios do país.

A candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência também impulsionou as candidaturas dos militares. São cinco policiais filiados ao PSL que disputarão governo, vice ou Senado nos estados.

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 14 comentários
  1. • Bico para o PCC
    • Bico para a farmácia e supermercado
    • Assalto com a ARMA do SEM ESTADO
    • Estourar caixa de BANCO
    • Salário todos os meses dos SEM GOVERNOS
    • Agora “nóis” pô–liça é CÃO–DIDATO
    ••••

  2. Jair Bolsonaro tem voto pelo alinhamento ideológico do conservadorismo dele, que é cristão, com a maioria dos brasileiros. Os adversários só tem siglas, fundos eleitorais, e fisiologismo pra usar.

  3. Quem não gosta de mamar ! É só mentir, dizer as coisas que a manada quer ouvir e partir para o abraço. O incrível é que os mamadores têm até torcida organizada.

  4. Efeito Bolsonaro. Os políticos nunca fizeram nada pela segurança pública e agora querem tapear, usando a imagem de policiais que eles mesmos ajudaram a exterminar com políticas de peemecídio.

  5. O pasquim vigarista Rolha CuUol está promovendo a campanha “isola Bolsonaro” fomentando polarização PT PSDB . Estratégia defendida pelo blogueiro LACAIO pois defende LuLa livre.

    1. Eles SEMPRE fizeram isso. Só que dessa vez, não cola, todo mundo sabe que o PT JÁ ERA e que PSDB NUNCA foi inimigo do PT. FHC foi testemunha de Lula!