O Antagonista vai abrir uma conta no Bradesco

Mario e Diogo passaram horas numa reunião e concluíram que O  Antagonista multiplicará exponencialmente a sua receita se o jornal abrir uma conta no Bradesco, ex-empregador do ministro-júnior da Fazenda, Joaquim Levy. No mês passado, o banco fez um cheque administrativo no valor de 500 milhões de reais a Arianna Azevedo Costa Bachmann, filha de Paulo Roberto Costa, em vez de um de 500 mil reais. Agora, entrou na Justiça para sustar o cheque, dizendo que foi “um lapso” de um funcionário que o preencheu e exigindo que Arianna o devolva. No mesmo dia do “lapso”, o Bradesco emitiu outro cheque administrativo no valor correto de 150 mil reais em nome da moça. Por que a filha do ex-diretor da Petrobras, delator do Petrolão, estava retirando 650 mil reais do Bradesco? Vocês e as suas perguntas bobinhas.
Voltando ao que interessa: gostaríamos de solicitar ao Bradesco que nos enviasse o mais rápido possível o endereço da agência que emite cheques administrativos que não são conferidos por mais de uma pessoa e onde há um funcionário que troca milhar por milhão. Vamos abrir imediatamente uma conta no banco onde “quem tem, tem mais”.
Brasil, “Pátria Incalculável”.

Escreveu certo, minha filha? São 500 milhões de reais, ouviu?

Faça o primeiro comentário