ACESSE

O arrocho da CUT

Telegram

A CUT, sem o imposto sindical, está no vermelho.

Para pagar as contas, seus dirigentes querem reduzir de 20% a 25% a jornada de trabalho e os salários dos funcionários, diz a Folha de S. Paulo.

Em nota, a CUT disse que todo o movimento sindical atravessa uma crise “patrocinada pelos governos Temer e Bolsonaro”.

Lava Jato coloca a lupa sobre os negócios de Lulinha, que agora é alvo preferencial das investigações. CONFIRA

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 171 comentários