O BNDES redescoberto por Cabral

Noticiamos mais cedo a denúncia de improbidade apresentada pelo Ministério Público do Rio contra Sérgio Cabral.

Vale destacar que também foi denunciada Marilene Ramos, ex-secretária de Meio Ambiente que autorizou ilegalmente o funcionamento do alto-forno 2 da CSA, causando um desastre ambiental.

No BNDES, Marilene é diretora de Energia, Gestão Pública e Socioambiental, Saneamento e Transporte do BNDES. Não é a primeira pessoa do quadro do BNDES a surgir enrolada com a gestão Cabral.

No mês passado, a Justiça determinou bloqueio de R$ 1 bilhão dos envolvidos num esquema de isenção tributária para a Michelin, entre eles o próprio Cabral e Maurício Elias Chacur, que presidia a Agência de Fomento do Rio no governo Cabral.

O Antagonista mostrou que Chacur está acomodado hoje na superintendência da Área de Gestão de Riscos do BNDES.