"O Brasil ainda está sem vacina"

“O Brasil ainda está sem vacina”
Foto: Divulgação/Instituto Butantan

Fernando Reinach disse que “essa foi a semana mais frustrante da pandemia”.

Ele se referia ao erro nos testes da vacina de Oxford contra a Covid-19.

“Se a AstraZeneca adiar o pedido de registro no Brasil, a vacinação por aqui vai atrasar. Por outro lado, se ela pedir a aprovação no Brasil com 62% de eficácia, as estimativas da Fiocruz de vacinar 130 milhões de brasileiros em 2021 será reduzida para 100 milhões.

Nesse cenário, se o governo realmente conseguir vacinar os 100 milhões ao longo dos 12 meses de 2021 com uma vacina cuja eficácia é 62%, somente 62 milhões ficarão imunizados. Ou seja, somente 29% dos 210 milhões de brasileiros ficarão imunes por causa da vacinação em 2021 (um número desconhecido já é imune por ter contraído o vírus; oficialmente são 6,2 milhões). É claro que isso vai ajudar a controlar a pandemia, mas não vai fazer o problema desaparecer (…).

Nas próximas duas semanas todos os olhos da comunidade científica estarão nos resultados da Coronavac, a vacina chinesa que foi a escolhida pelo Instituto Butantã e bancada pelo governador do Estado de São Paulo. Por enquanto, o Brasil ainda está sem vacina.”

Leia mais: A revista que fiscaliza TODOS os poderes e conta com os melhores colunistas do Brasil.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 37 comentários
TOPO