“O Brasil precisa apostar fortemente em ferrovias”

Foi o que disse Ciro Gomes em Belo Horizonte, prometendo retomar obras ferroviárias e investimentos de infraestrutura para escoar a produção agrícola, segundo o G1.

“Essa recente greve dos caminhoneiros demonstrou claramente o erro estratégico que foi concentrar todas as nossas cargas, para dizer bem claramente 70% das cargas, em caminhão. Você tem uma greve, você tem graves desperdícios, 30% ou 40%. Sem falar no custo. O frete brasileiro é quatro vezes mais caro do que o melhor competidor, especialmente os Estados Unidos”, disse o candidato do PDT.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Mario disse:

    Falou o Ciro de Mauá, a ferrovia transporta mais e gasta menos combustível só que não paga pedágio e não favorece a indústria automobilística.

Ler comentários
  1. Zelia disse:

    Essa coisa de investir nias estradas de ferro é história pra boi dormir... O que existe de estradas abandonadas em meio às construções faz crer que esse investimento fez a fortuna de quem sabe roubar.

  2. Regina disse:

    Falou o idiota óbvio!!!Uma perguntinha:lá no curral dele existe alguma linha de trem,feita após o império??

  3. PAULO disse:

    (BOCCATO) nisato ele tem razao mas quem fará será BOLSONARO!E sem roubar por metro de trilho construido...

  4. Asteroide disse:

    Ciro Ciro Ciro...outra Norte-Sul o Brasil não aguenta.

  5. CésarB disse:

    Esses são nossos políticos , digo, gatunos...! Com 40 anos de atraso eles falam de algo como se estivessem descobrindo a América...!!! Não suportamos mais estes tipos...!!!!

  6. Martins disse:

    Ah é? Lembrem para o boçal do nordeste que para investir em infra estrutura de ferrovias, tem que haver muitas desapropriações. Um bom exemplo foi o trem bala da demente Dilma. Próximo....

    1. Se "reformarmos" e reativarmos as ferrovias existentes na época dos meu pais, já seria uma grande vitória. Imaginem uma trans-litorânea sul-norte, o quanto não incrementaria o turismo..!

  7. Heinz disse:

    Agora os candidatos viram isso? Meu nono Heinz já dizia isso lá nos anos 60.

  8. Silvia disse:

    Ferrovias atualmente são bastante caras. Hidrovias talvez fossem uma melhor opção.

  9. Romino disse:

    Ciro defende o certo (mais ferrovias) pelos motivos errados: para não ficar nas mão dos caminhoneiros. E ficar nas mãos dos ferroviários? O Brasil precisa de mais ferrovias e hidrovias sim.

    1. Mais hidrovias, mais ferrovias e mais transporte de cabotagem, particulares ou PPP, porque é o melhor para a economia. É absurdo transportar automóveis ou sapatos de São Paulo para o NE de caminhões.

  10. Paulo disse:

    O problema foi ter estatizado a malha ferroviária nas década de 1960, favorecendo a corrupção e o desperdício. Depois na década de 1990 tiveram de fazer as concessões nas coxas.

  11. Roberto disse:

    Deveria haver uma parceria genuína entre os produtores rurais, industriais e extrativistas minerais e o Governo para a construção e administração de uma rede de ferrovias, armazéns e portos secos.

    1. A todos caberia uma parte do investimento, por recurso próprio ou financiamento e, igualmente, uma cota do sistema ferroviário, garantindo o uso e o lucro advindo do uso por terceiros.

  12. Dil disse:

    O único com algum preparo para governar o país. O Alckmin também tem experiência, mas é muito metropolitano. Já o Bolsonaro é o candidato da molecada, a personalidade dele é juvenil.

    1. Tem preparo exatamente por quê? O que além de ser um boquirroto psicótico, mitômano e fanfarrão, patologicamente ligado ao poder, esse cidadão tem?

    2. Estou indeciso em quais MAVs conseguem ser mais irritantes. Se são os do robô Alckmin ou do coronelzinho do cangaço Ciro.

    3. Bolsonaro tem dois generais com experiência em assuntos estratégicos.

    4. É justamente o contrário: Bolsonaro não se conforma com as "molecagens" e a eterna infantilidade e mente "juvenil" de boa parte dos brasileiros.